Vídeos

Covid-19: OMS diz que não pode declarar pandemia sem uma análise cuidadosa

Diretor-geral da agência da ONU reconhece gravidade e possibilidade de a doença se transformar em pandemia; novos casos confirmados fora da China superam total de pacientes notificados pela primeira vez no país asiático, onde a doença surgiu.

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, OMS, destacou que não pode haver pressa para declarar a nova cepa do novo coronavírus, covid-19, uma pandemia sem “uma análise cuidadosa e correta dos fatos”.

O surto de coronavírus se espalhou para a Europa. Foto: Unsplash

Nesta quarta-feira, Tedros Ghebreyesus apresentou uma atualização sobre a doença, em Genebra, e disse que “não subestima a seriedade da situação ou seu potencial de se tornar uma pandemia”, porque “existe esse potencial”.

Preparação

O chefe da OMS revelou que a agência está pronta para ajudar todos os países a se preparem para esse cenário. E alertou que “mesmo os que ainda não têm casos devem estar preparados para uma possível pandemia”.

Na terça-feira, o número de novos casos notificados fora da China ultrapassou o total de pacientes confirmados, pela primeira vez, no país.

O chefe da OMS destacou que fora do território chinês existem agora 2.790 casos em 37 países, com um total de 44 mortes. Até esta segunda-feira, pelo menos 80.239 pacientes haviam sido confirmados.

Tedros Ghebreyesus explicou que nessas 24 horas foram relatadas 10 novas notificações na China continental, fora da província de Hubei, epicentro do covid-19.  Em nível global, há dezenas de novos pacientes na Coréia do Sul, na Itália e no Irã.

Províncias

Cada um confirmou pelo menos 10 mortes por covid-19, um total que supera os óbitos relatados em várias províncias chinesas.

A OMS pede que a comunidade internacional tenha “esperança, coragem e confiança” sobre ações para conter o vírus.  Ele destacou que 14 países não relatam novos casos há mais de uma semana.

Ghebreyesus contou que neste momento, a agência da ONU não está lutando apenas para conter um vírus e salvar vidas, mas também para travar os danos sociais e econômicos que uma pandemia global poderia causar.

A OMS está atuando com o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional, FMI, para estimar o possível impacto econômico da epidemia, criar uma estratégia e analisar opções de políticas para mitigação.

Turismo e Viagens

Com a Organização Mundial do Turismo, a OMS coopera para guiar os países sobre turismo e viagens e os receios do novo vírus. Até o momento, não foi declarada qualquer restrição de viagens.

Entretanto, o relator especial de direitos humanos para a Coreia do Norte apelou a uma união de esforços entre a comunidade internacional e o país para evitar um surto nessa nação asiática.

Tomás Ojea Quintana disse que a Coreia do Norte está tentando evitar que o covid-19 se espalhe incluindo controles rígidos de entrada no país e busca da assistência de agências da ONU.

Mas o especialista destaca que o mundo apoie essas ações permitido o acesso total e desimpedido a especialistas e agências humanitárias e aliviando as restrições ao acesso à informação. Nenhum caso de covid-19 já foi oficialmente confirmado no país.

ACOMPANHE AQUI A PÁGINA DE COBERTURA ESPECIAL SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

    1 comentário

1 comentário

  1. Fernando

    28 de Fevereiro de 2020 as 16:03

    É muito estranho que as entidades competentes ainda permaneçam impávidas e serenas relativamente a este caso que tem colocado todos os países do mundo em pânico. Enquanto noutras paragens para além de esclarecimentos a população sobre as medidas de prevenção, as autoridades têm se desdobrado em ações concertadas para evitar a morte em grande escala do seu povo, em S.Tomé o silêncio é a resposta. Estamos certamente confiantes no S. Tomé Poderoso impedirá que o Corona Virus provoque a perda de vidas humanas.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo