Economia

BP ajuda o Governo na produção de máscaras reutilizáveis para a prevenção ao COVID-19

As empresas petrolíferas que operam em São Tomé e Príncipe responderam ao apelo lançado pelo Governo são-tomense para reforçar o Plano de Contingência Nacional contra a pandemia do novo coronavírus (COVID-19) e estão a disponibilizar fundos dos projectos sociais para reforçar a compra de material e equipamentos médicos para ajudar o país na luta contra a pandemia do COVID-19.

Na sequência das medidas de contingência adotadas pelo Governo para o novo coronavírus (COVID-19), a empresa petrolífera BP, a operar no país desde 2018 como operadora nos Blocos 10 e 13 da Zona Económica Exclusiva, está a financiar a produção de 61.000 máscaras sociais reutilizáveis para oferecer à população nas ilhas de São Tomé e Príncipe.

As máscaras, produzidas por mais de 50 produtores locais, estão certificadas pelo Ministério da Saúde e vão ser distribuídas pela Secretaria de Estado do Comércio e Indústria.

A entrega das primeiras máscaras será formalizada na presença de membros do Governo, no dia 7 de Maio, às 9h00, numa cerimónia no Arquivo Histórico da cidade capital.

De acordo com as informações do Ministério da Saúde, São Tomé e Príncipe já regista quatro óbitos por COVID-19, pelo que as contribuições das empresas petrolíferas constituem ajuda preciosa para mitigar a propagação da pandemia no país.

Fonte : Gabinete de Comunicação da Agência Nacional de Petróleo / Felisberto Branco

    4 comentários

4 comentários

  1. Vanplega

    7 de Maio de 2020 as 15:15

    Senao destruissem fabrica de agua grande, tknhamos como fazer mascara em grande Escala.

    O tempo esta dando razao que as tem

  2. Pedro Costa

    7 de Maio de 2020 as 16:37

    É bom também terem a noção que só estas ajudas não surtem efeito se o povo não colaborar. As pessoas têm de ser educadas no sentido de saberem como usar as máscaras. Não basta terem máscaras e usá-las de uma forma desajustada. Usar durante um certo tempo e deitá-la no lixo segundo determinadas normas de segurança e não atirá-las para o chão; não estarem constantemente a pegarem nela com as mão sujas, etc, etc.Se assim não for contagio dar-se-á na mesma.
    Resumindo, é necessário um trabalho árduo de sensibilização porque há gentes neste país com muita dificuldade de encaixar determinados ensinamentos.

  3. Rosa dos Santos

    7 de Maio de 2020 as 16:48

    Está bem a produção de mascaras
    Porque é que não se orienta outras empresas interessadas em ajudar para darem coisas que podem ajudar a reforçar a capacidade dos hospitais, nomeadamente, laboratórios bem apetrechados com equipamentos e reagentes. A BP está a dar mascaras. As outras, ou os 500 mil dólares que o senhor Olegário Tiny disse que já foram dados não é suficiente para reforçarmos a capacidade dos laboratórios com equipamentos e reagentes? Ou isto não é uma prioridade do Governo? Ou alguém está a ganhar com fretes de aviões para laboratórios de Portugal, Franceville, Guiné Equatorial e Gana.
    Senhores Governantes. Transformem o COVID 19 em uma oportunidade para o nosso sistema de saúde. Aproveitem as ajudas para adquirir coisas visíveis, utilizáveis e duráveis. Deixem de serem mesquinhos, burros e parvos.
    Rosa Santos

  4. Coronavirus

    7 de Maio de 2020 as 22:48

    Deveriam ajudar a desenvolver São Tomé and Principe,terem melhores condições de vida,foi necessário eu Coronavirus comparecer para assim mudarem a imagem.
    Culpam a mim eu Coronavirus na Facebook anda a circular entregas de máscaras e a usar adormecem a pessoa e ficas a seguir sem o iPhone o anel de casamento,é melhor casarem comigo!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo