Economia

STP recebe 6 milhões de dólares para comprar vacinas, e combater a Covid-19

O Banco Mundial aprovou a execução efectiva de um financiamento adicional de 6 milhões de dólares a favor de São Tomé e Príncipe, para alimentar o projecto de emergência em resposta à Covid-19.

Adilson Carneiro da Silva(na foto em cima), quadro superior da Agência Fiduciária e de Administração de Projectos (AFAP), garantiu que a maior parte do financiamento adicional vai ser aplicado na aquisição de vacinas.

«O segundo financiamento adicional de 6 milhões de dólares, focará especificamente para sistemas de vacinação. Vamos adquirir uma boa percentagem de vacinas para colocar a disposição do ministério da saúde de São Tomé e Príncipe, assim como outros consumíveis e reagentes…» afirmou o quadro superior da Célula que administra os projectos do Banco Mundial em São Tomé e Príncipe.

O projecto de emergência em resposta à Covid-19, está a ser implementado desde o ano 2020. Ano em que o Banco Mundial desbloqueou um donativo de 2,5 milhões de dólares para o combate a Covid-19, seguindo-se de um financiamento adicional de 1 milhão de dólares. No total 3,5 milhões de dólares foram desbloqueados no ano 2020, para São Tomé e Príncipe combater a Covid-19.

«Na altura em 2020, as actividades eram específicas de prevenção, combate e controlo do contágio, assim como a compra de consumíveis, reagentes, equipamentos de protecção como máscaras e outros…», explicou.

Com o financiamento adicional de 6 milhões de dólares disponível em 2021, São Tomé e Príncipe tem a oportunidade de adquirir vacinas suficientes para dar resposta a campanha de imunização que pretende atingir 70% da população em Março do ano 2022.

«Nós teremos uma boa capacidade de aquisição de vacinas. Mas não basta só adquirir as vacinas. É preciso garantir toda a logística para que as vacinas depois sejam de facto bem administradas. Então esse valor servirá para aquisição, transporte e a logística completa que a vacina exige…», pontuou Adilson Carneiro da Silva.

Com suporte financeiro do Banco Mundial, o projecto de emergência em resposta à Covid-19, tem meta no ano 2024. Dentre outras acções pretende apoiar a formação dos quadros de saúde do país, para que o sistema nacional de saúde possa ganhar estrutura competente, para lidar com a Covid-19, e outras pandemias que poderão vir a importunar a sociedade.

A parceria com o Ministério da Saúde, a OMS, a UNICEF, e outros parceiros internacionais, vai permitir também a criação de infra-estruturas para conservação das vacinas no país.

«Como sabe a capacidade de conservação e logística não é melhor, estamos a trabalhar nisso para que o ministério da saúde, no seu todo, tenha uma boa capacidade de conservação de vacinas, para que possamos adquirir vacinas em quantidade razoável e conserva-las aqui em São Tomé…», precisou.

O fundo adicional de 6 milhões de dólares vai também minimizar os impactos ambientais, sociais e económicos da Covid-19.

«Há um jogo engraçado entre o que é ambiental, e o que é social nesta luta contra a Covid-19. A questão de combate a inflação está agendada, a forma como vamos gerir os resíduos da Covid-19, as máscaras já usadas …etc, os impactos negativos que isso vai trazer a vida de cada um, e também a parte socioeconómica, as empresas fechadas, trabalhos que não acontecem etc… Estamos a trabalhar sobre tudo isto, a AFAP, o Banco Mundial, a OMS e o Governo santomense», concluiu o especialista da AFAP, Adilson Carneiro da Silva.

Através do donativo do Banco Mundial, São Tomé e Príncipe ganha capacidade financeira para adquirir vacinas, e assim atingir a meta de imunidade de grupo, prevista para ser alcançada no ano 2022.

Abel Veiga

    7 comentários

7 comentários

  1. Povinho

    29 de Junho de 2021 as 18:42

    Esses valores vão todos para festa corrupta governamental. Por isso vão sensibilizando a população a vacinação. Muitos já disseram que não vão tomá-la. Quero estar longe dessa vacina, quem quiser pode tomar a minha dose ou vão na frente da fila que fico longe. Então AstraZeneca quero distância.
    Fui

  2. Vanplega

    29 de Junho de 2021 as 20:00

    Vamos ver, se o dinheiro ñ cair nas māos dos leões parido.

    Em que conta foi depositado esses 6 milhões?
    Dos senhores corruptos?

  3. Bandalheira

    30 de Junho de 2021 as 0:14

    Assiste 3 reuniões do grupo de Delfim Neves em 3 locais diferentes ganhei 150 dobras, comprei voador panham safei minha vida hoje… por favor compra vacina de giba também porque eu estou a comer meu dinheiro só e não vou votar no Delfim. Se praga pegar me aplica-me 4 dose de vacina de giba/roubama.

  4. Mina Cobó Daua

    30 de Junho de 2021 as 12:03

    Mais dinheiro para a campanha

  5. Matabala

    30 de Junho de 2021 as 13:48

    6 milhões para a festa isso sim. Compram umas centenas de vacina para inglês ver. ..o resto só para fezada.

  6. José pires

    30 de Junho de 2021 as 15:19

    Mais dinheiro para Delfim Neves e seus comparsas comerem.

  7. Clemilson brasileiro

    30 de Junho de 2021 as 20:27

    Pelo amor de Deus não podem doar esse dinheiro , tem que entregar a vacina diretamente para o ministério da saúde , concerteza menos de 50% deste valor vai para compra da vacina !

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo