Economia

Chocolate biológico da CECAB já é realidade

A cooperativa de exportação de cacau biológico(CECAB) de São Tomé e Príncipe, realizou na quarta feira, 20 de Julho, um dos principais sonhos da sua existência. A transformação do seu cacau de alta qualidade, em chocolate pura origem e de excelência.

A primeira fábrica de chocolate dos produtores de cacau biológico, foi inaugurada no mês da independencia nacional, julho, no dia 20. O Banco Africano de Desenvolvimento(BAD), em parceria com a CECAB financiou a construção e apetrechou a fábrica de chocolate.

CECAB, é uma cooperativa que congrega 3100 famílias de agricultores distribuídas por 42 associações. Apostada na produção de cacau de qualidade, e certificada no mercado internacional, a CECAB, tem elevado o rendimento e a qualidade de vida dos seus associados.

O Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus, que inaugurou a fábrica de chocolate definiu a cooperativa de cacau como sendo o maior exército «nessa luta contra a pobreza e de dignificação do mundo rural».

Chocolate CECAB

António Dias, membro fundador da CECAB, juntou a sua mão a do Primeiro Ministro Jorge Bom Jesus para cortar a fita da inauguração da fábrica. Na qualidade de director executivo da cooperativa, António Dias disse que a fábrica de chocolate, espelha a convicção tenaz, e a incalculável capacidade de realização humana.

«Salientar a natureza filantrópica da obra ora inaugurada, que consiste na mitigação da pobreza, ao reservar os seus proveitos no investimento nas obras sociais das comunidades afectas aos membros da CECAB..», frisou António Dias.

A direcção executiva da CECAB garantiu que sem o apoio do Governo, do BAD e da sua parceira KAOKA, o sonho não teria sido realizado.

António Dias – Director executivo da CECAB

Sebastien Balmisse, representante da empresa francesa de produção de chocolate KAOKA, confirmou para o público que a fábrica da CECAB era um sonho antigo. KAOKA, participou na fundação da CECAB.

Formou os agricultores, deu assistência técnica em matéria de produção biológica, e posicionou-se como o único comprador de toda a produção de cacau biológico de São Tomé e Príncipe.

«Para a nossa família CECAB / KAOKA, é uma grande responsabilidade tornar esta aventura num sucesso. Não só a nível de São Tomé e Príncipe, , mais também a nível sub-regional e internacional. Estamos confiantes do sucesso da fábrica», referiu Sebastien Balmisse.

Produtores de cacau biológico revelam capacidade de transformação local do produto, acrescentando valor. O governo reagiu em massa. Quase todos os membros do executivo acompanharam Jorge Bom Jesus, na inauguração da fábrica de chocolate.

«Vamos passar a exportar o produto acabado. Vamos exportar chocolate de alta qualidade, chocolate biológico. A nossa maior ambição, não é só exportar as nossas matérias-primas, mas também exportar produtos, e experiências para este grande mercado da sub-região», declarou o Primeiro Ministro.

Em janeiro de 2023, começa a produção de chocolate biológico exclusivamente para o mercado nacional. A CECAB prevê para julho-agosto de 2023 o início da exportação do chocolate bio.

Interior da fábrica de chocolate

A fábrica erguida nos arredores da cidade de Guadalupe, no distrito de Lobata, custou 464 mil euros.

A CECAB comparticipou com 124 mil euros. Investimento que permitiu a construçáo do acesso à fábrica de chocolate, a terraplanagem do terreno para construção, a construção do depósito de água, o estudo de viabilidade técnica e financeira, assim como a formação dos operários da fábrica, e outras acções.

Cerimónia de inauguração da fábrica de chocolate

O BAD através do projecto PRIASA(Projecto de Reabilitação de Infraestruturas de Apoio à Segurança Alimentar), comparticipou com 340 mil euros. Verba que garantiu as obras de construção da fábrica e o apetrechamento com equipamentos modernos para fabricação do chocolate.

Abel Veiga

8 Comments

8 Comments

  1. Santos

    22 de Julho de 2022 at 5:54

    Meus parabéns 👏… Já foi tarde! Mas consiguiram. Espero agora que apotemos numa fábrica de açúcar. Para além de açúcar, fabricamos licor e outros produtos para exportação.

  2. Início+Silveira

    22 de Julho de 2022 at 8:32

    Os meus parabéns a CECAB e seus membros por mais uma conquista.

  3. Guilherme

    22 de Julho de 2022 at 10:18

    Muito bem CECAB; aproveitem o momento e o impulso para pensarem na extensão da fabrica para o aproveitamento te tudo quanto é possível retirar-se do cacau como produto derivado. Refiro-me a manteiga do cacau, produtos cosméticos, licores,..etc que poderão acrescentar valor a vossa atividade e aos vossos produtos finais. Já agora, recomendo que visitem as cooperativas semelhantes do Ghana que já têm uma longa experiência e conhecimento neste campo. Pessoalmente, já visitei projetos idênticos naquele país, e naquela altura as cooperativas agrícolas já transformavam internamente cerca de 100 mil do total de 600 mil toneladas para exportação. Quanto ao mercado internacional do chocolate, pensem já na proteção da vossa marca e patente e não fiquem apenas pelo mercado europeu. Porque não, também, na altura própria, negociar para expor o vosso /nosso chocolate nas principais lojas freeshops dos grandes aeroportos internacionais e nos grandes centros comerciais. Lembrem-se que mais do que a quantidade, a qualidade e o sabor são as chaves do sucesso neste negocio. Finalmente, sendo o vosso cacau 100% biológico, o subproduto “cascas do cacau” com boa qualidade pode e deve ser aproveitado para enriquecer a ração animal e o resto transformado em estrumes para enriquecer a terra. Desejo a todos sócios e membros da CECAB boa sorte e sucessos.

  4. Andorinha

    22 de Julho de 2022 at 12:17

    A três meses das eleições esta aparecer muitas realidades, mas governar não é 3 meses dia 25 de Setembro gente vai conversar comprem só comprimidos para coração.

    • Lupuye

      22 de Julho de 2022 at 23:39

      Porra pa! Credo andorinha. Tudo pra voce e politica? Nao pode nem parabenizar um grupo que faz algo de valor para esta terra que bem precisa? Homem/mulher, vai voar para outra banda.

  5. Jfernandes

    23 de Julho de 2022 at 20:21

    O problema nao e so produzir esse ou aquele produto
    A certicacao dos nossos produtos tambem conta muito
    como meio seguro para a garantia da exportacao .

  6. GRAVANA

    25 de Julho de 2022 at 9:21

    Sinceramente, gostei……. não poderia ficar indiferente a essa noticia, ainda que seja para desejar-vos força e
    sucesso, o pais precisa de iniciativas como estás,e, que sirvam de exemplo à futuros acções de empreendedorismo.
    Bem haja,….

  7. Madiba

    29 de Julho de 2022 at 11:28

    Dizem que homem se move pelo sonho. Com esta fábrica somam três do mesmo ramo aqui em S. Tomé e Príncipe. Neste momento temos outras fábricas como a de água bom sucesso, sumos naturais de elevado valor nutritivo, “naturalíssimo”. São micro iniciativas que precisam ganhar sustentabilidade. Devo dizer que todas elas funcionam com muita dificuldade! Escoamento, produção, pela falta de energia elétrica, de água, impostos altos, burocracias de variadíssimas ordens; num país sem mínima preparação para absolutamente nada! Triste realidade mas é verdade.

Leave a Reply

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

To Top