Política

“Um 1º Ministro, que se mostra na prática mais expatriado que residente”

É assim que o partido PCD na oposição e sem representação parlamentar, analisa a situação política do país.

«Um Governo chefiado e dirigido sobretudo do exterior do país, por um 1º Ministro, que se mostra na prática mais expatriado que residente, com os consequentes e exagerados gastos públicos em viagens contínuas ao estrangeiro, tendo como fito central os seus desejos e ambições pessoais e não os do país, que tanto necessita de dirigentes equilibrados e em sintonia com as necessidades mais prementes do povo santomense», lê-se num comunicado enviado à redacção do Téla Nón.

No que concerne à inventona do golpe de estado, marcada pelos sangrentos
acontecimentos do 25 de Novembro de 2022, cabe recordar que a acusação proferida
pelo Ministério Público, apontava no sentido da passagem à disponibilidade e
imediata detenção dos militares implicados nesses acontecimentos de má memória.
No entanto, o que se assistiu da parte do poder instituído foi precisamente o contrário:
não só não houve resposta positiva das autoridades competentes, (militares e civis),
como ao invés disso, o Governo, com o gritante silêncio cúmplice dos outros
poderes, promoveu e deu cobertura à fuga para o exterior a alguns deles e promoveu
os demais a cargos militares superiores, não obstante as mãos manchadas do sangue
dos quatro cidadãos sequestrados, torturados e assassinados a sangue frio na parada
militar.

  • Recorde-se ainda que, pela primeira vez na nossa história, os santomenses
    e o mundo em geral tiveram a ingrata sorte de presenciar e acompanhar,
    quase em direto, por Facebook, tais torturas e assassinatos bárbaros,
    que assim não puderam ser escamoteados e por isso, forçaram o Governo
    e outros responsáveis a tentar inventar factos, inventar culpados fantasmas,
    para justificar o injustificável, designadamente, durante todo o processo
    judicial em curso.
  1. Neste contexto, chamamos a atenção para a atitude do Supremo Tribunal de Justiça,
    cuja posição, tanto quanto seja do conhecimento público, não é conhecida até ao
    momento.
  2. A sentença de condenação a 15 anos de prisão de Lucas, o único submetido a
    julgamento em tribunal comum, do grupo dos cidadãos alegadamente envolvidos na
    inventona do golpe de estado, é o que se pode classificar como a “crónica de uma
    morte anunciada”. Com efeito, após presenciarmos todo um arsenal de tramas e
    tramoias, perpetradas por protagonistas ao mais alto nível do Estado (I Ministro,
    Presidente da República, Chefe de Estado Maior do Exército, etc.), com declarações
    oficiais envolvendo o julgamento e a condenação antecipados de cidadãos inocentes,
    até prova em contrário; após o clima de medo, senão pânico em muitos casos,
    incluindo titulares de alguns cargos públicos mais diretamente implicados em todos
    esses processos, ninguém de bom senso poderia esperar um julgamento justo e
    imparcial.
  • É de notar que o PCD já havia, antes, denunciado em comunicado, acções
    relativas à nomeação de magistrados, que em nosso entender, visavam
    determinar à montante (por antecipação), o desenrolar de todo o processo
    em curso (numa fase posterior). Pelos vistos os factos só nos vieram dar
    razão.
  1. – O orçamento Geral do Estado para o exercício económico de 2024 foi entregue
    ao Parlamento fora do prazo. Trata-se de um orçamento inconsistente e sem qualquer
    credibilidade em termos de possível execução, face à falta de acordo com o FMI,
    visando a facilidade de crédito alargado. Este insucesso deve-se sobretudo à forma
    nada transparente como o Governo conseguiu e usou o misterioso crédito não
    concecional de 30 milhões de dólares, sem o engajamento da Assembleia Nacional
    e outras instituições competentes.
  2. – Outro aspecto de enorme relevância prende-se com o não respeito pelos
    compromissos do Estado, assumidos pelo Governo cessante, de que é exemplo
    flagrante o caso da ENAPORT e o acordo de concessão assinado com a empresa
    ganesa Safebond. Violando o princípio da continuidade do Estado, o contrato em
    referência foi cancelado, sem justificação legal aceitável, pelo actual governo. Tudo
    leva a crer que a razão maior de tal comportamento tem a ver com apetites pessoais e
    partidários que tinham de ser tomados em devida conta. De atropelos em atropelos à
    lei, o Governo acaba de anunciar, “pela calada da noite”, como tem sido seu estilo
    normal, um novo contrato, cuja natureza não está clara (protocolo de acordo, acordo
    de intenções; contrato de concessão ou de gestão…???), com uma empresa francesa
    que, segundo os textos postos a circular nas redes sociais, “virá a ser constituída em
    STP”, ou seja, É INEXISTENTE EM STP (aquando da assinatura do contrato). O
    ambiente era tão obscuro, tão opaco, que o Governo nem conseguiu encontrar os
    membros do sindicato do sector para os informar. De particular gravidade e muito
    insólito, é o facto de se mencionar no texto do contrato, os nomes do Presidente da
    República Carlos Vila Nova, como tendo dado assentimento prévio a essa operação
    contratual, quando, do ponto de vista legal e constitucional, o PR não tem poderes
    executivos nesta área, nem deve participar formalmente em negócios desta natureza.
    O que se torna claro é que se trata de mais uma negociata em que os interesses
    particulares de algumas figuras políticas e/ou do Governo falaram mais alto que os
    interesses do país de todos nós.
  3. – De modo geral, a situação económica está cada vez mais difícil, o custo de vida da
    população agrava-se dia a dia, os índices da pobreza agravam-se cada vez mais e o
    Governo é completamente incapaz de lidar com a situação.
  4. No sector de Saúde, apesar das promessas não houve, melhoria significativa das
    condições sanitárias, nem a nível das infraestruturas, nem de medicamentos, nem dos
    Recursos humanos;
  5. Continua intocável o nível de desemprego e a desesperada fuga para o estrangeiro
    de quadros e demais cidadãos, em busca de melhores condições de vida;
  6. Continua de igual modo a ausência de medidas eficazes para pôr cobro à
    criminalidade crescente, à indisciplina e ao desrespeito generalizados, ao uso de
    drogas e ao aumento de casos de violência doméstica e abuso sexual de menores.
  7. Consubstanciando o que atrás ficou dito, verifica-se um propósito reiterado de
    aniquilação do Estado de Direito democrático, pela repetida violação das normas
    constitucionais, em especial daquelas que delimitam e regulam o relacionamento
    entre os órgãos de soberania e as instituições públicas em geral. Tudo orquestrado e
    capitaneado pelo I Ministro e Chefe do Governo, com a cumplicidade activa dos
    titulares dos outros órgãos do poder democraticamente instituído.
  8. Por isso tudo, prevê-se um ano de 2024 cheio de dificuldades e nebuloso. Por isso
    o PCD espera de todos os verdadeiros democratas e nacionalistas deste país uma
    efectiva convergência de atitudes e acções, visando relançar o país na via do
    desenvolvimento sustentado.
  9. Como sempre, o Povo de S. Tomé e Príncipe pode contar com a abnegação e o
    espírito combativo do PCD nesta luta árdua, com a qual sempre se identificou de
    forma inequívoca.
  10. Desejamos, pois, a tod@s santomenses, residentes no país e na diáspora, bem
    como a todos quantos optaram por ter S. Tomé e Príncipe como lugar de fraterno
    convívio, um ANO NOVO PRÓSPERO, com MUITA SAÚDE, PAZ e AMOR.

.O PCD destaca também a «Manifesta subordinação do Presidente da República e da Presidente da
Assembleia Nacional a um I Ministro autoritário, que tem agido sem disfarces como
chefe do seu partido e não de um Órgão de soberania nacional, o Governo, e que tudo
tem feito para usurpar e concentrar em si todo o poder que a Constituição estabelece
para os quatro órgãos de soberania».

6 Comments

6 Comments

  1. Pedro Costa 2

    5 de Janeiro de 2024 at 17:51

    Este indivíduo abusa e goza com todos os santomenses. No entanto ninguém do estado, do parlamento, etc, põe fim a isto! É revoltante ver este sanguessuga nestas suas andanças !
    Não pode ser !
    Que governação faz este indivíduo desta forma? Por cada viagem serve para encher os seus bolsos e depois quando estiver no desemprego, terá com que se sobreviver!

  2. Povo Terá que Revoltar se

    5 de Janeiro de 2024 at 18:58

    Presidente da República Carlos Vila Nova tem medo de fazer o que é próprio e direito.
    É demais!
    É demais!
    Já chega!
    Não pode ser!
    Que raiou da mxrdx é está?
    Queremos paz
    Eles querem guerra civil

  3. jose Manuel

    5 de Janeiro de 2024 at 19:17

    Concordo com a critica a este primeiro Ministro que parece mais um turista do que um chefe do Governo. Na realidade, a forma leviana como este primeiro ministro tem levado a governação do nosso país, tem dado azo a todos estes problemas que tem existido, nomeadamente, a invasão dos bombeiros ao Ministério Público, o assassinato da coitada da senhora, as ameaças de greves com todas as razões, já que o primeiro ministro apesar de todas estas situações até tem e coragem de ir passar o fim do ano numa instancia turistica no estrangeiro. Isto é u REGABOFE total.
    No entanto, não reconheço a legitimidade do PCD de criticar ninguém. Para mim e para a maioria do país, o PCD não existe. Ou é PCD, ou é BASTA. Fundem-se e disfiundem-se conforme o resultado das eleições. Como o Delfim tinha feito tanta asneira em nome do PCD, decidiu crias BASTA para tentar enganar a população. Como o PCD estava a pensar que o BASTA iria obter alguma vantagem, ficaram caladinhos a espera dos resultados. Quando deram conta que o BASTA tinha recebido um cartão vermelho do povo, os mesmos estão a sair debaixo do lixo, com artimanhas para tentar enganar de novo o povo. Vocês criaram uma mistura de MLSTP, PCD, UDD, MDFM e levaram o país ao caos e hoje estão a tentar vir do novo enganar o povo. Em primeiro lugar, vocês têm que justificar onde estão os vários milhões de terreno vendido pelo vosso chefe Delfim Neves, em Praia das Conchas e Lagoa Azul. O caso está no Ministério Público e o vosso chefe basou para Portugal e está lá a vos enviar alguns trocos para tentarem desestabilizar o país.
    O Tribunal Constitucional tem que exigir o PCD a devolução dos milhões de euros de terreno do povo em Lagoa Azul vendido pelo Presidente do PCD. Se não devolverem todo o dinheirinho roubado, não haverá legalização destes ladrões no país.

  4. Camoes

    6 de Janeiro de 2024 at 8:22

    O actual primeiro ministro abusa e faz o que quer em complacência de todos os santomenses.

    PCD, mlstp e o movimento basta têm a sua disposição a lei para requerer a demissão do primeiro ministro porque o mesmo não tem residência oficial e não faz a sua vida cá.

    O tribunal constitucional na pessoa de dr pascoal daio não foi capaz de analisar este ponto nem do governador do príncipe.

    É necessário cumprir a lei. Quem quiser ser político em stp deve viver no país. Isso é básico do básico e todos que estudaram sabem disso.

    Mas, como há interesses ocultos tanto os políticos do basta, do mlstp e do PCD permitem isso.

    O país é um país de confusão.

  5. Renato Cardoso

    6 de Janeiro de 2024 at 16:39

    Vocês todos que dizem amar São Tomé e Príncipe são os maiores culpados do descalabro e destruição dos sonhos daqueles que acreditavam que era possível construir às Ilhas e viver em liberdade!
    Mas o vosso dna é odioso e tudo que fazem é para prosperar vossas vidas e vão dando migalhas aos lambebotas.
    Foi o poder raivoso que foi rogar o trovoada para vencer o pinto e a emenda foi pior que o soneto.
    Após 6 meses ele mandou o daio pastar e o costa alegre expulso do seu posto.
    Ele criou o aliança dos demónios infestados (adi) fragilizando e aumentando a crispação política e sob o falso regime democrático alimentou demónios nas Ilhas.
    Ainda está presente os defensores dele; nomeadamente calinhos neves e o irmão entre tantos outros demónios que defendiam-no até à morte!
    A solução fradiquista foi o desastre e o agravamento político!
    Os dólares enviados da Nigeria resultante do acordo da zona conjunta de exploração de petróleo evaporou-se!
    E chegou o Belzebu filho dele que mesmo imberbe e sem ululu enterado nas Ilhas e admirado por todos da mesma cepa por quadrantes de todos ditos politiqueiros; destacando-se o tal miguelinho de posser ionosphere que o apoiou como candidato às eleições presidenciais contra fradiquinho descendente da familia menezitos da nobreza lusa de má memória!
    Hoje o Belzebu bebe o sangue doutros demónios e perguntem só ao delfinito neves que depois de sair do corredor da morte já não deve peidar ou rir a frente do Belzebu!
    Tenham vergonha na cara e vão dar o banho ao cão porque como são todos demónios ele vos conhece.
    E o povo piquinino que beba o feitiço dele e o amem mais no inferno que escolheram viver!

  6. Margarida Lopes

    7 de Janeiro de 2024 at 4:35

    Renato Cardoso, você descreveu muito bem a cena política dramática são-tomense desde o regresso dos diabólicos Trovoada pai + filho ou seja do Capeta & Capetão, com o seu cativo servidor Gabriel Costa este mesmo que foi o colaborador direto desta família desde de França onde fez a campanha a favor do desgraçado Miguel Trovoada,ora que tinha sido o memino bonito da JOTA-MLSTP e bajulador do Manuel Pinto da Costa, antes de virar a casaca de traidor para contribuir no regresso dessa família TROVOADA que se encontrava asilado em França forçado após que o Miguel Trovoada atentou um golpe de estado falhado para matar o Manuel Pinto da Costa, cujo cargo de presidente ele cobiçava. Tenho dito e repetido que a situação política CATASTRÓFICA atual de STP deve-se a participação de muitas pessoas que hoje estão em desavença com Capetão do rebento Trovoada, mas que não ousam enfrentá-lo porque sabem que têm rabo de palha nesta situação. Os Trovoada tiveram o apoio de Pascoal Daio ( este mesmo que foi o intermediário ou seja meteu o Gabriel Costa em contacto com os Trovoada em França), assim como o Olegário Tiny ( outro que também tinha relação com os Trovoada desde a França),e muitos outros que apoiaram essa família exilada desde que chegaram ao país,como foi o caso do G.Posser, Delfim Neves, Fradique de Menezes etc, inclusive com este último o Miguel Trovoada fez um pacto para que este fosse presidente depois dele, mas a condição que ele pusesse o rebento Patrice como ministro ou outro cargo de envergura de modo que este pudesse mais tarde ascender ao cargo de presidente. Mas infelizmente, a porca torceu o rabo porque a incompatibilidade de temperamento entre estes dois senhores Fradique e Patrice foi uma guerra fria permanente porque ambos têm uma ambição desmedida e querem sempre ter razão, gostam do poder e de serem bajulados e servidos…não deu, dois galos na mesma capoeira um tinha de sair. Quanto ao Gabriel Costa, este também é um outro oportunista, calculista, interesseiro e sobretudo malandro, tem em comum com o Patrice Trovoada, aquela facilidade de ser desgraçado, fdp com os dentes de fora, dando uma de” gentleman ” patriota que acima de tudo está o país…é tudo mentira. O próprio sobrinho dele, Arlécio Costa ( filho da irmã dele Alexandrina), também entrou no jogo servindo os Trovoada na sua especialidade de mercenário e acabou sendo víctima do Capetão PT.
    A história deve ser bem contada, nós que fomos testemunhas ocular devemos pôr públicamente tal como ela foi, sem esquecer as personagens que foram ativas para que STP esteja como estã hoje, porque senão, muitos malandros que foram responsáveis hoje querem se fazer esquecer e atribuir únicamente a falha, o êrro, a desgraça de STP no abismo a família Trovoada ora que foram eles que alimentaram a cobra.
    Quem está aí citado que se manifeste e argumento sobre o que vai dito( direito de resposta), aí terei a ocasião de publicar umas fotos destas pessoas companhia da família Trovoada no lugar onde foram complotadas os encontros preparativos para o regresso deles, aliás, eles sabem que há muitas provas ( muitos, senão todos nós que conhecemos estas magouilles estámos bem vivinhos,e há até escritos sobre esta verdade VERDADEIRA que serão brevemente piblicados num livro).
    STP precisa renovar de raíz todos os homens (mulheres incluídas)políticos que destruíram o país,por isso tem que ter nova geração de pessoas competentes, instruídos, ìntegros/honestos e patriotas, todos daqueles que sobrarem dos antigos são lixo a deitar e queimar para que não aja rastos de maus exemplos…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top