Sociedade

Cidade capital de sarjetas entupidas

Cerca de 4 horas de chuva na manhã de quarta – feira trouxe mais uma vez a ribalta o estado das sarjetas da capital São Tomé. Basta chover com alguma intensidade para a capital ficar alagada. É assim todos os anos.

Transformado em lixeira pública, o coração da capital cercado por 3 mercados, encontra na chuva a oportunidade para disseminar a insalubridade.

A água parada e nauseabunda que circunda os mercados e as ruas durante os dias de sol, encontra na corrente da chuva o caudal suficiente para levar o seu odor e os restos de cascas de frutas, guerlas de peixe, e todo tipo de lixo para todas outras artérias da capital.

É assim todos os anos nos dias de chuva. Cidade de São Tomé transforrma-se num lago.

Com a cidade alagada, Ekneide Santos, Presidente da Autarquia, ofertou berçários aos jardins de infância da capital. Nem uma palavra sobre as soluções para a inundação.

No mesmo dia o Governo entregou ao parlamento o projecto de orçamento geral do Estado para 2018. O Ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares, segunda figura do Governo, Afonso Varela esteve no parlamento e não falou sobre o OGE.

Ilza Amado Vaz Ministra da Justiça e dos Direitos Humanos, é que anunciou o sector das infraestruturas como sendo a grande prioridade   do Orçamento Geral do Estado para 2018.

O OGE para 2018 deu entrada no Parlamento sob pingos da chuva de quarta – feira. Será que houve tempo para se inscrever na política económica e financeira de 2018, as soluções para as sarjetas da capital? Quem sabe desta vez haja uma verba para o desentupimento, ou reabilitação das sarjetas…

Abel Veiga

 

    10 comentários

10 comentários

  1. antonio vaz

    16 de Novembro de 2017 as 5:59

    Ouvi dizer que no DUBAI é assim.

  2. Bendita Chuva

    16 de Novembro de 2017 as 9:36

    A chuva como maior fiscalizador veio mostrar todos nós que não existe manutenção da rede de esgotos pluviais na nossa capital ,e provavelmente já nem existe a rede de esgotos pluviais e o que existe já deve estar todo obsoleto.
    Isto é trabalho da autarquia, mas como é que a autarquia consegue fazer alguma coisa com relação ao que esta enterrado se o que esta visível (lixo) a olhos nus ela não consegue resolver.
    Saneamento básico não existe , como é que podemos almejar seja la o que for?
    Deus qualquer dia vai se cansar de nos ajudar…

  3. Povo STP

    16 de Novembro de 2017 as 10:12

    O Nosso governo não tem presente o Bem-comum. Só pensam em fazer remendo …É esta a nossa política.

  4. EX

    16 de Novembro de 2017 as 12:00

    Só tristeza

  5. Julwaity Neto

    16 de Novembro de 2017 as 12:51

    Bem-vindo a Dubai!!!

  6. Eu

    16 de Novembro de 2017 as 23:42

    Até quando que vamos viver nesta situação. .Homens sejam humanos com os teus semelhantes.

  7. Povo pequeno

    17 de Novembro de 2017 as 9:46

    Duas coisas importantes. Por um lado,a organização da cidade é uma tarefa que compete à todos nós: política. Todo ser humano é por natureza um animal político, mediante a preocupação com a organização da sociedade em que se encontra inserido. A missão é de todos nós! Começando por aqueles que anarquicamente deitam “cascas de frutas ou guerlas de peixes” nas ruas às autoridades competentes que deviam melhorar os esgotos da capital. Por outro lado, há um problema que é consequente: “é assim todos os anos quando chove”. Desde quando? Desde os governos transatos a atual ou simplesmente deste atual governo? Sabemos a realidade do nosso país! Problemas semelhantes sempre houve: falta da electricidade ou água potável, estradas esburacadas, etc. Mais do que apontamos o dedo, antes de mais, é preciso uma tomada de consciência de cada para sentido bem comum ou amor à pátria. Cuidar da cidade como se fosse a nossa casa! Um apelo que se estende a todos (cada um!).

  8. Tio Zunami

    17 de Novembro de 2017 as 14:26

    A promessa do Dubai de Africa nao esta a iser cumprida, mas já chegamos a Veneza de Africa.
    Por favor, deixem o governo trabalhar

  9. Safu

    18 de Novembro de 2017 as 21:00

    É uma vergonha o que se passa em São Tomé ou melhor uma tristesa, este governo esta cheios de palhacos, ministros sem nucão das suas funcoès,gente burra, que bem tempo para ler um documento em que assina tem, gente nentirosa, falsa, as infrastruturas neste País esta entregue a bicharada, o Ministro da infrastruturas é o mas palhaço de todos, em quase 4 anos, so soube enganar com a essa cara falsa de santo a todos que ca vieram tentar investir no País, porque nada caio no seu bolso.O País esta entregue a bicharada, o que pode fazer o Ekneide no meio desses palhaço.

  10. Nuno Miguel de Menezes

    20 de Novembro de 2017 as 19:40

    Tudo isso faz parte da vida,basta nos estamos vivos para tudo acontecer,coitado dos mortos neste momento por de baixo da terra.United kingdom um País mais desenvolvido do que Sao Tome and Principe tambem existe esse tipo de situacoes,Portugal tambem,se choram as lagrimas da chuva imagina o tempo de calor incendio igual a que Portugal tem,Tufao Estados unidos e outras coisas mais graves que assim a mae Natureza oferece a nos.A infrastreturas sao necessarias criar limpar os esgotos desviar os mesmos para o rio mais proximo.

    Nuno Menezes
    Lincoln, Reino Unido

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo