Sociedade

“Governo de Patrice Trovoada transforma fundo de segurança social num “Saco Azul”

A denúncia foi feita pela Organização Nacional dos Trabalhadores de São Tomé e Príncipe, a maior central sindical do país.

João Tavares(na foto) Secretário Geral da ONTSTEP-CS acusou de viva voz o Governo do Primeiro Ministro Patrice Trovoada, de ter transformado o fundo de segurança social em um saco azul. «A segurança social é um órgão tripartido, financiado pelo empregador e pelo trabalhador. O fundo de segurança social é um fundo dos trabalhadores e não pode ser o governo unilateralmente a geri-lo. Entendemos que nesse momento esse fundo deve ser um saco azul do Governo», denunciou o líder sindical.

O executivo é acusado também de ter eliminado o conselho de administração que geria od fundos da segurança social. «Faz sozinho a sua gestão, contrariando as normas e convenções da Organização Internacional do Trabalho(OIT)», reforçou João Tavares.

O Secretário Geral da ONTSTEP, chamou a atenção dos trabalhadores de São Tomé e  Príncipe, para o facto de as suas contribuições estarem em risco, caso o Governo de Patrice Trovoada não mude de comportamento. «Actualmente um trabalhador entra para reforma, por vezes ele espera até seis meses para receber sua pensão quando isso deveria ser automático», frisou.

A situação social e laboral dos trabalhadores é definida pela maior central sindical como sendo extremamente difícil. «Uma situação sociolaboral extremamente difícil, as condições de vida das pessoas estão degradando cada vez mais, nota-se a pobreza nas pessoas, sobretudo na classe da função pública. Esta-se a perder o poder de compra, o custo de vida encareceu, enquanto o salário mantém-se estagnado», precisou.

Um cenário terrível, num pais onde segundo a ONTSTEP o trabalho infantil está a aumentar. «As crianças estão a trabalhar para apoiar a família», denunciou tendo acrescentado que « vimos crianças a varrerem a rua por volta das 18 horas. Isto é grave numa altura em que se fala de combate ao trabalho infantil».

A maior central sindical do país anunciou também a morte do diálogo, que segundo o líder sindical foi sentenciada pelo Governo. Até o conselho de concertação social deixou de funcionar. «Não temos como negociar com o Governo sobre a questão salarial e outros assuntos».

A ONTSTEP não se revê no orçamento geral do Estado para 2018, que o Governo submeteu ao parlamento. «Tomamos conhecimento que o governo já submeteu para aprovação da Assembleia Nacional (parlamento) o orçamento para 2018 sem discuti-lo com os parceiros sociais, conforme manda a lei de concertação social», concluiu.

ONTSTEP projecta cenário de muita luta em 2018, pela defesa da libetrdade sindical, pelo respeito dos direitos dos trabalhadores, e também pela garantia da própria democracia instalada no país em 1990.

Abel Veiga

    12 comentários

12 comentários

  1. DITADURA DA PEDRA

    26 de Dezembro de 2017 as 15:45

    Atenção! atenção! aos dirigente do país, os santomense esta dar um sinal muito claro em votar para (Silva Gomes Cravid) em troca de nada, em relação ao votos bajulado por lambé-bota ao favor de Patrice Trovoada.
    é uma alerta claro abaixo a corrupção…

  2. Julio Neto

    26 de Dezembro de 2017 as 17:26

    Em tempo oportuno, hei-de,como cidadão são-tomense e conhecedor destas normas fazer um comentário, dando as minhas mãos ao Sr. João Tavares, nesta luta que é de todos nós. Por um São Tomé e Príncipe melhor para Todos.
    Bem-haja!

  3. Martelo da Justiça

    26 de Dezembro de 2017 as 19:05

    Espero bem que os Sindicatos comecem a despertar. O que o Secretário-geral da ONSTEP acaba de denunciar é muito grave. Esses Sindicatos já fizeram greves no tempo dos outros Governos por tão pouco, o que é que estão a espera? É necessário fazer uma frente comum contra essa desgovernação do ADI.

  4. Ditadura de Pedra

    26 de Dezembro de 2017 as 20:26

    Vejam só para luxúria em pleno natal na ilha do príncipe o rei levou a família mais os paizinhos, carro ( Hammer) de luxo enquanto o povo está vestido de miséria a beira da falência, anunciando o 13 mês Só com Cristo

  5. Maria Silva

    27 de Dezembro de 2017 as 10:27

    Nada que já não se previa, eu e alguns gritamos muito aqui neste mesmo site, de que o patrice trovoada não nos servia ( não presta) ainda assim houve pessoas que saíram em defesa do tipo!!
    Minha gente … pémà mùla , a cà concê nì mùtêndê êê

  6. Angel Alison

    27 de Dezembro de 2017 as 10:51

    Força Sr. Secretário Geral.
    É de facto inadmissível o que está a acontecer em Segurança Social.

    O Primeiro Ministro nomeou para directora, uma coitada, que como ele gosta, só sabe dizer sim a todo o seu capricho. E é de la que ele tem tirado dinheiro para satisfazer os seus caprichos.

    A um outro caso que as centrais sindicais devem ver e exigir do Estado: trata-se da implementação correceta da Lei de IRS, as deduções de despesas não estão a ser feitas. AS finanças, quando acumula salários de trabalhadores, tem calculado erradamente o IRS, fa. Tudo isso é roubo feito ao bolso dos trabalhadores,

  7. Vicente

    27 de Dezembro de 2017 as 13:12

    Que dizer? Foram muitos os avisos deixados pela oposição. O povo “pequeno” queria milagres. Seguiram e apoiaram as mentiras do ADI e deste governo. Aqui está o resultado.
    Bem dizia o meu AVÔ :Léga puta passa fome pê tê homé céto, magi ala nzóló cá flonta pixi ê cá ponté cantxin de buxo.

  8. Gerado Costa

    27 de Dezembro de 2017 as 13:47

    João Tavares, tu sabes melhor do que ninguém, que a maior parte dos teus desabafos são literalmente censurados, e mesmo assim continuas a dar barulho-entrevistas a Radio Nacional e a TVS. Se quisesses realmente desabafar para seres ouvido, darias estas
    conferências de Imprensa, ao Forum da RTP África, RFI, e a VOA, ou organizavas os sindicatos e saiam a rua para organizada e ordeiramente demonstrar este descontentamento. O Martelo da Justiça tem razão, vocês já fizeram muito barulho no País com os Governos do MLSTP e do PCD e agora ficaram surdos e mudos falando….falando…. e nada mais….. Ficaram tão mudos que mesmo após a publicação dos salários milionários divulgados, até agora nada fizeram para mudar essa situação.E a Segurança Social que dizes ser um Saco Azul é um saco azul que paga os salários do teu filho que conseguiu lá um tacho, numa altura em que pensavas que o saco era verde.
    Os trabalhadores aguardam ação em 2018 e não xixixixixixixixixi, blá,blá,bláblá,bláblá,bláblá,bláblá,bláblá,bláblá,bláblá,blá.

  9. Quilixe Furtado

    27 de Dezembro de 2017 as 17:08

    Os fundos da Segurança Social não são fundos do Estado. Não pode pois o Governo do Patrice Trovoada dispor dele a seu bel prazer. É o dinheiro do povo trabalhador para servir o povo trabalhador nas situações em que este dele precisar. Este governo de larápios e bandidos já sugou tudo quanto pode, até o empréstimo contraído as escondidas ao empresário Chinês.
    Basta basta basta!

  10. antoninho

    27 de Dezembro de 2017 as 17:31

    VIVA SILVA CRAVID.
    Cravid, mete Patrice na Justiça.

  11. Horácio Ferreira

    27 de Dezembro de 2017 as 18:36

    Alerta!
    A Rádio Nacional está a fazer fraude nas “Eleições dos Melhores do Ano”. Os locutores através de 2 telefones colocados nos estúdios ligam directamente para grupos já definidos e bem pagos para votarem em Patrice Trovoada. Confirmo! Em termos de investigação é só questão de exigir os registos de chamadas através da C.S.T, nos horários em referência.
    Isto acontece devido aos votos espontâneos dos ouvintes a favor de Dr. Silva Gomes.

    • Original

      28 de Dezembro de 2017 as 7:49

      Não é primeira vez que usam esta farça.

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo