Opinião

Relações Estado São Tomé e Príncipe VS Euroatlantic

Comecemos por partes.

1 – Não existe acordo nenhum entre S.Tomé e Príncipe e Euroatlantic. Euroatlantic é sim …sócio que detem maior participação na companhia sãotomense STPairwais. São três sócios e o estado sãotomense é um dos parceiros.

2 – Negócios são discutidos entre os parceiros, logo STP Airwais não pode ser vista como um escritório em que o governo chega entra e impõe. As sociedades comerciais regem-se por regras claras que todos devem conhcer e respeitar

3 – O governo pretende retirar a concessão do handling à empresa de direito sãotomense, STP airways e entregar a uma terceira empresa, até aqui desconhecida pela maioria de nós. Está o governo no seu direito, tal qual estarão os sócios da STP interessados em continuar nesta nova moldura de negócio ou não.

Qual a situação e os problemas que advirão?

É manifesto o interesse da Euroatlantic continuar na parceria, caso as coisas mantenham como estão (STPairways ter direito aos serviços handling). O governo pelas palavras do Ministro Osvaldo Abreu, tem outra apreciação/opção conforme as próprias palvras do mesmo.

Mantendo o braço de ferro, a Euroatlantic disponibiliza-se a sair da empresa STP Airways. Ao que parece o ministro Osvaldo Abreu já tem o parceiro substituto.

Duas questões se levantam

  1. a) Estará o Estado sãotomense com disponibilidades finaceiras para comprar e pagar a participação da Euroatlantic na STP airways incluindo às dívidas ainda por liquidar aquando do repatriamento ocorrido com o fecho da companhia air luxor ?
  2. b) Estará o novo parceiro encontrado pelo ministro em condições de fazer os investimentos, entre eles alugar/comprar uma aeronave que garante às ligações que hoje são asseguradas pela STP airways, através do avião alugado à euroatlântic.

Mas como se não bastasse, as declarações de uma possível intererupção dos vôos assegurados pela stpairways só vieram desvalorizar a empresa STP airways, tida até aqui como sólida e com as contas consolidadas. Basta dizer que os rumores dessa interrupção começam a provocar desistências e incertezas nas reservas.

Como há dias escrevi, ” . . . novos poderes deviam procurar REVER os contratos, dando sinais que as boas relações são de MANTER e as MÁS de rever.” Isto é o que se espera de um estado que queira ser respeitado.

Por isso, a minha sugestão ao governo sobre o assunto:

Caiam na REAL, sentem à mesa com o parceiro na maior das transparências, certo que encontrarão uma solução satisfatória para ambas as partes.

Como diz o velho ditado, ” . . . nunca substituir a velha amizade por uma nova de lindas promessas.

Deus abençõe S.Tomé e Príncipe e ilumine os seus dirigentes

Lisboa, 12 de Junho 2019

/Danilo Salvaterra/ 

    14 comentários

14 comentários

  1. Amar o o que é nosso

    12 de Junho de 2019 as 21:06

    Ministro agindo como um garotinho,é o que parece.

  2. Cua tela

    12 de Junho de 2019 as 22:30

    Osvaldo é tecnico, pois não tem maturidade para negóciar. É triste dizer… mas em S.Tome so existe politicos fracos.

  3. Emílio Freitas

    12 de Junho de 2019 as 22:59

    O problema é quando se faz negociatas ou se pretende fazer negociatas através desses mudanças sem medir as consequências. Não se se os senhores se lembram do governo passado em que o atual ministro ocupava a mesma pasta e ele mais seus correligionários armaram uma negociata de 2 milhões de dólares. O tempo colocará e dará cada em seu devido lugar

  4. M . Calcinha de Renda

    13 de Junho de 2019 as 7:44

    Se for para continuar a praticar estes precos exorbitantes e melhor mesmo acabar com esta parceria.. 700, 800.. 1000 euros para uma viagem rumo a um pais que fica mais perto do que os EUA, Brasil destinos muito mais baratos e uma vergonha nacional…
    Dizem que o preço varia em função da oferta e procura , mas neste caso o aumento da oferta com mais uma companhia nao serviu para nada…

  5. Jacinto Novais

    13 de Junho de 2019 as 8:08

    Vamos mudar tudo! Agir sem pensar em consequências. É este o “modus operandi” do novo poder em S. Tomé e Principe. Valha-nos Deus.

  6. Sam Ponha de Ponta Mina

    13 de Junho de 2019 as 9:03

    Boa reflexão senhor Danilo Salvaterra.
    Seus cabelos brancos são mesmo cabelos brancos. Mas há que ja é careca e pensa ser ja velho ou ter ja maturidade. Esse ministro Osvaldo Abreu apesar de ser careca, nao passa de um miúdo que pensa ja saber demais. Ele que caia na real e nao venha a comprometer uma das poucas coisas que o país tem a funcionar. Se algo vai mal nas negociações com a Euroatlantic ele que procure as melhorar mas nunca vir a cortar uma arvore que ja tem vindo a dar frutos. O Senhor Jorge Bom Jesus que assuma as suas responsabilidades e ponha um freio nesse ministrozinho.
    Ai desse Osvaldo Abreu se as ligações com Portugal/Europa vierem a ficar comprometidas, ele sairá do governo pelas postas traseiras porque o povo lhe ira arrancar do gabinete.

  7. Eusébio Neto

    13 de Junho de 2019 as 11:54

    Sem colocar em duvida as reivindicações da Euroatlatic como empresa cujos objectivos legais são os lucros, admiro muito a forma tão frontal como a empresa enfrenta o actual governo santomense ao ponto de acusa lo de ser o responsável pelos grandes danos que poderão advir de um eventual afastamento da empresa como accionista da STPAirways. Cheira me que a Euroatlantic tem ou pelo menos pensa ou lhe convenceram que tem costas largas. Ou muito me engano ou existem mãos invisíveis atráss dessa empresa. Acredito que estamos prestes a viver mais uma espécie do caso ROSEMA.

    Estejamos atentos porque muitos nomes ainda vão desfilar nesse novo show.

    Eusébio Neto

  8. antonio almeida

    13 de Junho de 2019 as 14:41

    Este governo peca porque entra a abater..segundo o comunicado da Euroatlantic é só esse governo que quer criar problemas…para além de não pagar a divida…quer terminar o contrato…….é só garotisse e arrogância do Osvaldo…Enquanto isso o Jorge Jesus comporta que nem padre…ó jorge abra os olhos….tome decisões a favor do povo…Só tenho uma certeza estamos a afundar cada dia que passa….

  9. Luis

    13 de Junho de 2019 as 18:35

    Quando chega momento para resolver poblemas
    Dos passageiros Quando aparece avarias no avião, todos sócio ou dono fica invisível.

  10. Ralph

    14 de Junho de 2019 as 2:05

    Do que consigo entender da situação, requer uma abordagem sensata. Qualquer governo deveria procurar representar os interesses do seu povo o melhor que pode, evitando a exploração tanto quanto possível. No entanto, contratos legais devem ser respeitados porque, entre outras razões, o direito da lei é essencial para dar a um país a aparência de ser algum lugar em que se pode investir e fazer negócios sem ter medo de que o governo vá retirar tudo a qualquer momento. Por isso, gosto do apelo do autor para ambas as partes se sentarem à mesa para entrar em negociações para tentar consertar a situação no interesse de todos.

  11. miguel araújo

    14 de Junho de 2019 as 8:03

    Se damos a graças pelo facto de stp airways trazer turistas para são tomé, a eventual decisão do governo pode comprometer o turismo que o mesmo afirma querer desenvolver ao terminar contrato com euroatlantic e arranjar parceiros que têm aviões sem segurança pondo em causa a vida de pessoas…….Não iremos aceitar essa solução que o governo quer. Pelo menos respeitem o que é bom….Preocupam mais com o estado da capital, com o fornecimento de água, buracos, criminalidade que tem aumentado, trânsito onde os policias provocam mais caos e não incomodam os que estacionam mal ou fazem manobras perigosas, os hospitais abandonados, gestão de lixo, …proteger os interesses de cidadãos estrangeiros que investem no País…os que querem cá viver e não atrapalhar a vida das pessoas… O governo tem noção quanto os estrangeiros sofrem para renovar os seus documentos através de Serviço de Migração e Fronteiras?….tenho conversado com pessoas que até choram devido as burocracias e perseguições de aqueles serviços…até parece que não querem os estrangeiros cá….outros serviços como direcção de serviços geográficos e cadastrais e obras públicas…exploram os utentes até os ossos quando sabem que querem uma autorização que demora uma eternidade…enquanto isso existem tantas obras ilegais de nacionais que os referidos técnicos nunca intervêm…enfim …

  12. jordão fernandes

    14 de Junho de 2019 as 14:42

    Estes são negócios extremamente escuros. O Povo tem o direito de estar informado, pois quando as consequências advirem, é o povo quem paga.
    Este Governo e os seus apoiantes chamam o anterior de pinta cabra. Mas este aqui é o Governo de CHUPA CABRA. Se o outro pintava a cabra este é um verdadeiro Chupa Cabra. Por tanto, este povo está feito ao bife.
    Deus que proteja o povo santomense
    JF

  13. João A. Coutinho

    14 de Junho de 2019 as 17:03

    Maus caros
    A EuroAtlantic só quer é ganhar dinheiro com o aluguer do seu avião, não investiu nada, é só ver o estado dos equipamentos de serviços de apoio em terra as aeronaves (handling) que estão no nosso aeroporto (foram ofertados em segunda mão por portugal já há mais de 10 anos, Cimeira da CPLP realizada em STP). E esta empresa tem a coragem de querer seguir com o monopólio deste serviço. O Governo não é tão irresponsável para romper um acordo, tenho serias duvidas de que este acordo esteja ainda vigente (Porque o anterior Governo não seria tão irresponsável em estender um acordo lesivo ao País). Não podemos aceitar que qualquer um venha pressionar o Estado só porque somos pobre. Sempre reclamamos dos preços dos bilhetes e agora saímos em defesa desta empresa, é triste. algumas pessoa se beneficiam com este tipo de situação e querem vir enganar o povo. Há gente a viajar de graça nesta empresa e têm medo de perder a mama.
    Este Governo está a ter coragem de combater este tipo de situação, devíamos a menos dar o beneficio de duvida, antes de estar a escrever para aparecer e parecer “bonzinho”.
    Vamos esperar pela reacção do Governo, que é nosso
    A EuroAtlantic é Vossa?
    Fui

  14. Suite

    15 de Junho de 2019 as 7:31

    Vergonha. Santomenses a defender EuroAtlantic, empresa que chantagea ao país e que diz que nao voara a partir de Outubro. Quere o monopolio e práctica precos que nao da para a gente. Vergonha! A manga a chorar, sempre assim, por nao lutar hoje.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo