Eleições presidenciais

Impasse eleitoral persistente

O país continua a espera que o fumo branco, apareça na chaminé do edifício do Tribunal Constitucional. Após a reunião de emergência convocada pelo Presidente da República, Evaristo Carvalho, na última quinta – feira, 29 de Julho para dirimir a crise interna no Tribunal Constitucional, os 5 juízes conselheiros reuniram-se na sexta-feira, mas não houve consenso.

Ao contrário da orientação saída da reunião de emergência, no sentido de o mais breve possível os juízes conselheiros do Tribunal Constitucional produzirem um novo acórdão, que permitisse a retoma do processo eleitoral, a reacção dos juízes foi de silêncio total, após várias horas de reunião.

A persistência do impasse em torno do processo eleitoral, terá sido a causa de mais uma manifestação de protesto que eclodiu no sábado, 30 de Julho. Os motoqueiros (moto-taxis) e alguns populares, concentraram-se na porta de entrada do Moro da Trindade, a residência oficial do Presidente da República, exigindo que o Chefe de Estado tome medidas para ultrapassar o actual impasse eleitoral.

Registou-se momento de tensão entre a guarda presidencial e os manifestantes, mas não houve incidentes graves.

A falta de consenso entre os juízes do Tribunal Constitucional em torno do processo eleitoral, gerou dois acórdãos. Um que rejeita a recontagem de votos solicitada pela candidatura de Delfim Neves. Este acórdão que dá razão ao recurso interposto pelo terceiro candidato mais votado nas eleições de 18 de Julho, é assinado pelo Juiz Presidente Pascoal Daio e pelo Juiz Conselheiro Hilário Garrido.

No entanto os outros 3 juízes dizem que antes, tinha sido emitido um outro acórdão, assinado pelos 3, e que declarava improcedente o recurso de Delfim Neves, por inexistência de base legal para realizar a recontagem dos votos.

Após a reunião de emergência no Palácio do Povo, os 5 juízes conselheiros foram orientados a reunirem-se em conferência, de forma a produzir um novo acórdão consensual, que permita a retoma do processo eleitoral, ou seja, a realização da segunda volta das eleições presidenciais.

Decisão consensual, que até a manhã desta segunda-feira, ainda não é conhecida ou divulgada no país.

Abel Veiga

 

 

    11 comentários

11 comentários

  1. Chicão+da+Mina

    2 de Agosto de 2021 as 8:14

    Evaristo Carvalho como Presidente da República tem poderes para declarar estado de emergência e chamar a si a resolução do problema. Senhor Presidente o que está à espera? Que a situação se torne violenta entre o povo? Já viu que o Constitucional agora não vai decidir. Resolva por favor!!!!

  2. Matabala

    2 de Agosto de 2021 as 8:40

    Parem esse bobo antes que seja tarde. Povo está perder paciência. Se é para contar ou recontar tempo já passou faz quase 15 dias. Ninguém mais acredita nessas urnas depois de tanto tempo. Se é para segunda volta marca de uma vez data. Quem avisa amigo é. ..essa NM pode muito bem destituir em plenaria na Assembleia esses 2 juizes bandido como fez com os outros 3 do caso rosema ou por estarem refens de DN e PCD são mina kia deles e com isso todo país está em suspenso? Não brinca com a gente. País não é vosso. Não vale tudo para se manter no poder. JBJ apelo ao meu caro para levar a assembleia a resolução de destituição desses juizes que estão a impedir processo andar. ..mostra que estão do lado da legalidade e do bem superior da nação.

  3. Sem+assunto

    2 de Agosto de 2021 as 9:20

    Estão a ver tipo de pessoas que ficam na dianteira do país? Gentes sem escrúpulos, que só olham para o seu umbigo.
    Juízes que tomam decisões sem quórum e impõem a obediência a estes mesmos acórdão , Candidato ao Presidente da República, por sinal Presidente da Assembleia Nacional, segundo órgão mais importante do país, faz campanha eleitoral esbanjando milhões, aonde não se sabe a origem do dinheiro, não querendo aceitar a rejeição do povo, recorre aos amigos, juízesinhos, que não existam em nos colocar neste impasse, como se não bastasse população, atrasada, embriagada, viciada, que por tostões deitam no chão para estes seres passarem, e não dão conta de que quanto mais, estas corjas, são bajulados, mais eles nos roubam.
    Gentes malditas, hão de sucumbir sem serem lembrados, lúciferes.

  4. Paulo Durães

    2 de Agosto de 2021 as 10:34

    VERGONHOSO!!!
    VERGONHOSO!!!
    VERGONHOSO!!!

  5. João josé da costa

    2 de Agosto de 2021 as 10:39

    É preciso que o Estado santomense e as forças vivas da sociedade tenham cuidado com alguns partidos da nossa Praça que agem como organizações terroristas.

    O ADI é uma delas. Se calhar pelo passado histórico do seu Líder espiritual” PT”.
    O ADI é uma organização que pode fazer manifestação e desacatos todos os dias se for necessário.
    Eles pagaram centenas de Motoqueiros para irem molestar quer o Presidente da República, quer o Presidente do Constitucional. Isto se faz num país dito Democrático?
    Deixem as instituições da República resolverem o que têm para resolver. E só depois veremos.
    Não basta pressões desnecessárias. Porquê que o ADI tem assim tanto medo. Cometeram algum mal.

    • Guiducha

      2 de Agosto de 2021 as 21:34

      João José da Costa, valido o que dito no seu comentário. ADI é o pior CAPETA que está presente em STP…nós só queremos o Patrice TROVOADA de regresso para STP,a não que vamos à sua captura, porque ele deve sair DEFINITIVAMENTE na política do país. É urgente !

  6. Fuba cu bixo

    2 de Agosto de 2021 as 11:13

    A lei eleitoral que o Delfim fez e aprovou diz que só se faz a recontagem do voto mediante da reclamação na msa de voto e não ouvi nenhuma reclamação em nenhuma mesa de voto,portanto não pode haver recontagem nenhuma, os militantes da nova maioria sabem disto mas preferem fazer olho rijo para permanecerem no poder a todo custo.

  7. Andorinha

    2 de Agosto de 2021 as 11:33

    Os militantes do MLSTP e da nova maioria sabem que o acórdão aprovado por dois juízes corruptos não vale porque o corrupto Hilario Garrido é cunhado do Delfim e o corrupto Pascoal e advogado e mandatário do Delfim Neves, mas porque que insistem e querem que o povo fica impávidos a assistir toda falcatrua, vocês devem fazer coisa para ter razão o país não é vosso país é do povo Santomenses.
    Se quisessem recontagem poderiam fazer reclamação na mesa no mesmo dia de voto.

  8. Granda Chatice

    2 de Agosto de 2021 as 12:08

    PT regressa, estás perdoado.

  9. Pascoal Carvalho

    2 de Agosto de 2021 as 14:15

    Tanto se falou e se disse, “quero ser presidente, para unir os são-tomenses”
    Agora todo que se vê, é barulho, insinuações, instigações, manipulações, manifestações, incompreensões, etc.
    O que se pode concluir disto tudo, afinal os mais célebres candidatos com a exceção do Posser da Costa, nenhum manifestou de viva voz a vontade clara de pôr a calmia social, necessária para que o volte a estar em paz e sentir em segurança.
    NÓS, até quando?

  10. Caso Rosema

    2 de Agosto de 2021 as 19:57

    Só observo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo