Eleições presidenciais

Carlos Vila Nova preocupado com a crise, mas confiante na vontade popular

O candidato apoiado pelo partido ADI na oposição, e que foi mais votado na primeira volta das eleições presidenciais, chamou a imprensa após a marcação pela Assembleia Nacional da segunda volta das eleições presidenciais.

Denunciou a crise profunda que se instalou no país. «Infelizmente os acontecimentos que se sucederam, conduziram o país a uma profunda crise político institucional, provocando uma viragem inédita na nossa história política e democrática», declarou Vila Nova.

Arrecadou mais de 43% dos votos expressos na primeira volta das eleições presidenciais. Por isso manifestou-se sereno, mas por causa da crise política e institucional, «profundamente preocupado». No entanto «confiante na força e na vontade popular».

Carlos Vila Nova acusou as autoridades e as instituições da República de terem ido longe demais. Disse que o desejo do poder por todos os meios «aprofundou mais as crispações e divisões exacerbando as clivagens já existentes».

O candidato apoiado pelo partido ADI, sente que é urgente arrepiar caminho. «É preciso regressar urgentemente aos princípios e aos valores, ao primado da constituição e das leis, enfim ao bom senso e a urbanidade política», precisou.

Para o candidato os acontecimentos pós-eleição presidencial de 18 de Julho provaram que « os poderes estão contra a democracia, isto é, não aceitam a democracia». Vila Nova acredita que a expressão popular na primeira volta das eleições presidenciais frustrou o programa de vitória eleitoral, que tinha sido elaborado por um dos candidatos apoiados pela nova maioria no poder.

A polémica que se instalou no país em torno do fim do mandato do actual Presidente da República no dia 3 de Setembro próximo, e a possibilidade de o país ser interinamente presidido pelo Presidente da Assembleia Nacional até a tomada de posse do novo Presidente Eleito, merece atenção especial do candidato.

«Não está prevista na nossa constituição qualquer vagatura que permita que um presidente eleito por sufrágio universal directo, que conclua integralmente o seu mandato, seja substituído interinamente por um Presidente não eleito pelo povo», pontuou Carlos Vila Nova.

O candidato acrescenta que a actual situação provocada pelo adiamento da segunda volta das eleições presidenciais, não poderia ser prevista pela constituição política, ou seja, que a data da cessação do mandato do Presidente da República, não haja novo Presidente Eleito.

Carlos Vila Nova, acredita que toda a confusão que se instalou no país, depois da divulgação dos resultados das eleições presidenciais de 18 de Julho passado, tem propósitos bem definidos.

«Quebrar o ímpeto do povo….em escolher e votar no candidato Vila Nova e fazer dele o novo Presidente da República». Mas não só, «Ganhar tempo para reunir apoios e forjar uma mega fraude que permita a eleição do candidato do poder», denunciou Carlos Vila Nova.

A marcação pela Assembleia Nacional da data da segunda volta das eleições, para 5 de Setembro, mereceu reacção do candidato.

«A competência para a marcação das eleições é exclusivamente do Presidente da República. Daí que toda e qualquer imiscuição nesta matéria seja um acto de rebeldia, subversão, e uma repugnante afronta à Constituição da República», frisou.

Carlos Vila Nova, desejou rápidas melhoras ao Presidente da República Evaristo Carvalho, após cirurgia de emergência realizada no passado fim-de-semana no hospital Central Ayres de Menezes.  Apelou a Evaristo de Carvalho a manter-se firme até ao FIM.

«Mantenha firme neste momento crítico da nossa história política, na condução dos destinos da nação, garanta o regular funcionamento das instituições da República e cumpra com a máxima lealdade as funções para que foi eleito, até o ultimo dia do seu mandato» afirmou Carlos Vila Nova.

Eu garanto… tem sido a frase chave do discurso político, e de campanha eleitoral de Carlos Vila Nova. Foi com um “EU GARANTO”, que fechou a sua comunicação de quinta-feira.

Abel Veiga

    9 comentários

9 comentários

  1. Maria Alberta

    20 de Agosto de 2021 as 8:46

    Carlos
    Não te preocupes que o povo está contigo
    O ditador Delfim Canábis já recebeu a sua lição
    Ele quero ser Presidente ainda que seja um minuto. O gajo diz que se ele não puder ser, ele pode impor o deputado mais velho para assumir. O gajo está a tratar este país de bobo e o seu povo de maluco. Deputado mais velho como Presidente da República? Qual é o conceito que este animal tem de Presidente da República. É qualquer coisa banal que ele pode indigitar a quem ele quer??
    Este Delfim Canábis ou está doido, ou está com maconha na cabeça.
    Espero que a partir de 5 de Setembro, este país tomará o novo rumo, e o povo e a nação recuperarão a dignidade que esta equipa do troika submeteram a este povo.
    Estamos mais do que cansados e envergonhados com esta gente.
    Força Vila Nova, Vida Nova

  2. Vila nova vida nova

    20 de Agosto de 2021 as 9:16

    Não vamos preocupar com Delfim Neves, Delfim Neves está a dar o último suspiro na política de STP. Logo que V. Excelência Eng. CARLOS VILA NOVA tomar posse vamos tratar de Delfim Neves, Delfim Neves será detido ficará na cadeia um bom tempo para aprender a respeitar o nosso ADI e o nosso lider Dr Patrice Emery Trovoada. O seu filho Ito terá o mesmo destino do pai, ter pai preso e filho solto é mesma coisa que nada, pois o filho é a copia perfeita do pai, bandidos sem igual, corruptos ladrões.

    Uns senhores também do MLSTP preparam a vossa mala para mudarem para uns dos quartos da cadeia central. Desta vez não haverá contemplação. Fica o aviso

    • Generosa

      20 de Agosto de 2021 as 22:41

      Olha eu estava a defender Carlos Vila Nova para o Presidente da República. Mas se a grande intenção é de prender Delfim Neves e a família, não vou pactuar com esse sentimento de ódio e perseguição. Se é essa a vossa intenção, com muita pena não vou dar o meu voto a Vila Nova e vou pedir aos meus amigos e familiares para mudarem de ideias.Ainda bem que vs estão manifestando essa vossa intenção para não nos deixar eludidos. Nunca!…

      • Guiducha

        21 de Agosto de 2021 as 7:23

        Por detrás deste Vila Nova está o corrupto larápio ditador do Patrice TROVOADA, o FORAGIDO.
        Se o PT regressar para STP haverá justiça e ele será obrigado de devolver toda a fortuna que ele desviou do país para as contas pessoais dele.
        Estámos à sua espera PT.COME ON.

      • Vila nova vida nova

        21 de Agosto de 2021 as 21:50

        Quer defender bandido… por favor lugar de bandido é na cadeia.

  3. Épraga

    20 de Agosto de 2021 as 14:00

    ….confiante na vontade popular de ter de volta o Pinta Cabra….

    O povo é que manda

  4. Sereno

    20 de Agosto de 2021 as 14:02

    Quando as tropas ruandesas estavam aqui eu nunca tinha falta de dinheiro. Viva Carlos Vila Nova….

  5. António Matias

    21 de Agosto de 2021 as 20:00

    Quem com ferro mata com ferro será ferido?
    Viciaram votos na urnas. Compraram e substituíram delegados… Não quiseram recontagem dos votos existentes nas urnas… Fizeram manifestações… Pagaram viaturas para ir buscar pessoas nas Roças com 200 dobras.
    PATRICE Trovoada já não tem dinheiro. Muita dívida. O que e como vais fazer Vila Velha, VULGO Vila Nova?
    Ganhar com batotas na mesa NEVER, nunca mais… É daí, qual a saída?
    Súba cu monhã Damion…LUCHANO PÔ TÊ SÉTO.

  6. Sereno

    21 de Agosto de 2021 as 20:05

    Vamos trocar esta hora. Pais fica escuro muito cedo. Muita gatunagem

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo