Destaques

Palaiês recebem linha de crédito

A dinâmica imprimida no Ministério da Agricultura, Pescas e Desenvolvimento Rural pelo jovem António Dias, não para de galvanizar os agricultores e as comunidades piscatórias na luta contra a pobreza para conquista do desenvolvimento.

A par da formação dos pescadores e da distribuição de materiais de pesca, o Ministério que tutela o setor da agricultura e pescas, avançou esta semana com uma linha de crédito a favor das palaiês (vendedoras de peixe). São tradicionalmente mães e em muitos casos chefes de família numerosa.

António Dias, o Ministro que já se transformou num líder para os agricultores de São Tomé e Príncipe, abriu a linha de crédito que beneficia 60 palaiês da cidade de Neves, mais concretamente do bairro Tlaxá.

praiaCada palaiê beneficiária recebeu 4 milhões de dobras. Um valor que reforça a capacidade das mulheres palaiês na comercialização do pescado. O Ministro António Dias, que se exprimiu em crioulo fôrro, alertou as palaiês para a necessidade de plicar o dinheiro exclusivamente na comercialização do pescado, de forma a aumenta o rendimento da família. Desaconselhou-as a utilizar o montante na aquisição de eletrodomésticos, porque põe em causa a viabilidade da linha de crédito.

Tudo porque é com o pagamento do crédito que outras palaiês, vão beneficiar também da linha de crédito. O Ministro da Agricultura e Pescas, anunciou que ainda nesta semana estará no sul da ilha de São Tomé, mais concretamente em Porto Alegre para atribuir crédito as palaiês daquela região. A Ilha do Príncipe também está na agenda.

O objectivo é promover a comercialização do pescado, elevando o rendimento das palaiês e pescadores, um dos grupos sociais mais pobres do país, apesar de ser o garante de mais de 80% da proteína animal consumida no país, o peixe.

As palaiês da cidade de Neves, prometeram tudo fazer para respeitar os compromissos assumidos com a atribuição da linha de crédito.

Abel Veiga

 

    12 comentários

12 comentários

  1. sergio

    18 de Junho de 2014 as 10:42

    É verdade que o António Dias tem os seus defeitos, aliás todos nós temos e por detrás dessas actividades existe um claro interresse, mas ha-que dizer que apsar de o mesmo nao ter uma formaçao superior, como nao tem o Lula da Silva, está a demonstrar que é o unico desse elenco governamental que é capaz de IDENTIFICAR OS PROBLEMAS e SOLUCIONAR-LOS e é ahi onde reside a grandeza de um homem.
    Parabens Tó.

    • Ze Konder

      18 de Junho de 2014 as 21:24

      Quem foi que disse que o António Dias não tem formação superior?! Antes de começar a escrever e denigrir imagem de cada um pergunte. Se não sabia fique sabendo, o António Dias cursou no ISP, é dos primeiros formandos do Instituto Superior Politécnico.
      Chega da falar barato.

      • Jose

        19 de Junho de 2014 as 9:53

        Se foi um dos primeiros a cursar no ISP, então não tem mesmo a formação superior. Tem um bacharelato. E não há vergonha nenhuma nisso e não deve haver complexos. Afinal de conta o mais importante são as competências que se desenvolve na vida profissional e não simplesmente o pedaço de papel que confere o grau de licenciado, mestre ou doutorado.

        O que este governo está a fazer através do Ministério de Agricultura é dar seguimento a politica traçada pelo Agostinho Fernandes e é de louvar.

  2. arroz podre

    18 de Junho de 2014 as 11:35

    Porquê só agora?
    Os governantes só fazem coisa na véspera das eleições.
    Para cativar votos?
    O povo de São Tomé e Príncipe já não está com os olhos tapados.
    Recebam tudo que vier e donde vier, no dia de voto sabem onde votar.
    Peço as palaiês beneficiadas para diversificarem no negócio(salgar, fumar e vender fresco)só assim, terão maior rendimento.
    Bom negócio.

  3. Eterno Madiba

    18 de Junho de 2014 as 15:11

    Continuo a não reparar o aumento de comida no meu prato com a mesma quantia de dinheiro.

  4. Dias

    19 de Junho de 2014 as 7:49

    O meu caro amigo ´Tó ´conclui seus estudos em ISP e fez doutoramento em França.
    Não é exibidor desde seu tempo de criança.
    È calculista no que faz e no que projeta e tem boa equipa de trabalho.
    Não é esta equipa de dizer sim senhor Ministro. É uma equipa que discuti se o projeto é viável ou não antes de sua implementação.
    É triste ver S. Tomé e Princ. com muitos quadros formados sobretudo Economistas não têm noção de como projectar o país desde do ano 1975.
    Gente com este espirito é que o país precisa e não esses que só sabem falar e se a gente espremer não sai nada que presta

  5. costa

    19 de Junho de 2014 as 8:57

    continua assim senhor ministro pelo menos alguem nesse governo esta em sintonia com os problemas reais da populaçao força Antonio Dias me-zochi esta contigo

  6. Vendedor Ambulante

    19 de Junho de 2014 as 9:12

    Francamente. Que disparate! Parem, meus senhores e pensem no país de forma colectiva! Onde já se viu que num país com mais de 1000 paliês( de fruta, de peixe, de banana, de carvão, de azeite, vendedores ambulantes), vai se dar apenas a 28 palaiês crédito ainda mais no valor de Dbs.4.000.000,00? Só pode ser brincadeira!! Um valor até que até nem dá para uma paliê comprar um peixe, pois há peixes que realmente dão para negócio que custam mais de quatro milhões!!!!! É caso para se dizer que isto não passa de um improviso e de uma desorientação total que vêm frustrar os Santomenses e lesar o estado, porque este dinheiro é para cada um comer e nada mais! E se comerem têm muito motivo de o fazer, porque isto é gozar com Santomenses. O povo não merece este insulto. Façam algo com cabeça, tronco e membros! Só pensam na campanha, que nem isto sabem fazer!!

    • Estudante

      19 de Junho de 2014 as 16:08

      Antonio Dias não é e nunca será tão bruto como tu. Sacou? Melhor fica calmo.

  7. Felisberto Bandeira

    19 de Junho de 2014 as 11:31

    Eu acho que governo devia sim ,promover mais ,a investir na captura do pescado, na compra de mais barquinhos,STP tem muita carência de Peixes ,o que não devia se fazer sentir, tendo em conta que se trata de Arquipélago,os Peixes ai são muito carro o que não devia ser ,Sucessivos governos tendem aparecer mas nem um tem apresentado proposta que possa contornar esta situação, que e uma clara demostração de pouca vontade ou ma fé deles ,4000.000,db e zombar do ou povo e chamar pobreza a Pais, de certeza que este projeto não foi pensado com a cabeça e em grupo,A Probabilidade deste projeto dar certo 15% de da errado 75% das pessoa sumirem com o valor de 10%.
    Eu pergunto a necessidade STP importar sal?isso assim já e demais, eu acredito que qualquer Pais só toma rumo para desenvolvimento depois de uma REVOLUÇÃO COM MUITAS MORTES so assim as coisas poderão mudar no seu verdadeiro sentido.

  8. Felisberto Bandeira

    19 de Junho de 2014 as 11:36

    Como e que se vai apostar na venda se não a excesso de Peixes ,ao mínimo só estão a zombar da populacao .

  9. O VERDADEIRO

    19 de Junho de 2014 as 15:43

    Chegou a campanha.
    E com ela o “desperdício” do dinheiro público.

    Não podemos esquecer que só em momentos de campanha é que esses Governos esbanjam dinheiro publico em nome de credito às palaiês.

    E como é um dinheiro de campanha, ninguém ou quase ninguém paga como já demonstraram nas outras vezes.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo