Política

A despedida de Alcino Pinto

Foi esta tarde a enterrar Alcino Pinto, ex-Presidente da Assembleia Nacional. Considerado militante da linha da frente do MLSTP, Alcino Pinto destacou-se como líder de várias gerações de jovens de São Tomé e Príncipe.

Foi líder da JMLSTP, a única organização juvenil de São Tomé e Príncipe desde 1975 até o ano 1990.

Antes de ir para o Cemitério do alto São João, para o descanso eterno, Alcino Pinto convocou os seus camaradas de longa data para a despedida no lugar de sempre. A sede do partido MLSTP no bairro do Riboque na Cidade de São Tomé.

Afonso Varela, ex-Ministro da Presidência do anterior governo da ADI de Patrice Trovoada, foi um dos camaradas da JMLSTP, que regressou a antiga sede para despedir-se do seu ex-líder juvenil Alcino Pinto.

Marcelino Sanches vulgo Chalino, também ex-ministro da juventude e desportos do anterior governo do partido ADI, regressou a sua génese política, a sede do MLSTP e da JMLSTP.

Presenças na sede do Riboque, de figuras que hoje militam em outras forças políticas. Uma prova mais do que evidente, de que a JMLSTP comandada por Alcino Pinto entre os anos 70 e 80 do século passado era uma organização transversal a sociedade santomense, durante os primeiros 15 anos depois da independência nacional.

No salão da sede do MLSTP, cheio de ex e actuais camaradas, sobressaiu a figura do ex-Presidente da República e Primeiro Presidente do MLSTP, Manuel Pinto da Costa. Os óculos do ex-Presidente, reflectiam que mais do que uma lágrima no canto do olho, Pinto da Costa tinha os olhos rasos de lágrimas. Momento de grande emoção na sede do MLSTP.

«No lugar de sempre, de onde nunca saiu. Onde sempre esteve, e estará. No barro vermelho do Riboque», afirmou O Presidente do MLSTP e Primeiro-ministro, Jorge Bom Jesus.

Mas, antes da despedida na sede do MLSTP, o corpo de Alcino Pinto foi velado na Assembleia Nacional. Uma casa onde nos últimos 20 anos, Alcino Pinto foi presença política constante, como deputado em várias legislaturas, e no ano 2012 como Presidente da Assembleia Nacional.

«Ele foi um incansável conciliador», garantiu Amaro Couto, líder da bancada parlamentar do partido MLSTP, e camarada do falecido.

Fez bacharelato em história e licenciou-se em direito. Desde 1974 que o nome de Alcino Pinto, está ligado a independência política de São Tomé e Príncipe. Arlindo Carvalho, deputado da coligação PCD-MDFM-UDD, realçou a irreverência da juventude de Alcino Pinto. Irreverência juvenil em 1974, que pressionou o poder colonial a agir no sentido da proclamação da independência nacional.

«Quando movidos pelo amor a esta terra, ainda como estudantes no Liceu Nacional e da Escola Técnica cerramos fileiras na luta por um São Tomé e Príncipe, livre e independente», precisou o deputado da coligação que apoia o Governo do MLSTP.

O deputado Alexandre Guadalupe, em nome da bancada do partido ADI, destacou que Alcino Pinto, «sempre optou pelo diálogo, para ouvir mesmo os adversários políticos».

No dia 16 de Novembro, Alcino Pinto foi subitamente arrebatado pela morte. Angola país com o qual semeou amizades, e forjou o espírito de camaradagem, com os militantes do partido MPLA, enviou o vice-presidente Bornito de Sousa para assistir as cerimónias fúnebres. Bornito de Sousa foi homólogo de Alcino Pinto enquanto líderes da Juventude dos respectivos partidos(MLSTP e o MPLA).

Já na última morada, o cemitério de Alto São João, uma das filhas do malogrado, leu uma mensagem que reflecte o carácter do homem, do pai e do político. «Meu ídolo, meu primeiro amor……bom de garfo ….e não dispensava uma assentada familiar. Com ele aprendi o verdadeiro sentido do amor pela família….», declarou a filha do malogrado.

A esposa, Elsa Pinto, ex-Ministra dos negócios Estrangeiros assim como os filhos receberam o texto da resolução da Assembleia Nacional, que aprovou o voto de pesar pelo desaparecimento do ex-Presidente Alcino Pinto.

Abel Veiga

    5 comentários

5 comentários

  1. Estanislau Monteiro Cravid Teixeira

    25 de Novembro de 2020 as 11:11

    Que o Senhor o conceda a paz eterna. E que a família seja acomoda da pelo senhor

  2. SANTOMÉ CU PLIXIMPE

    25 de Novembro de 2020 as 11:51

    MEUS SINCEROS SENTIMENTOS,,,MUITA DOR,, SENTIA SEGURO AO LADO DO MEU GENERAL…

  3. Seabra

    25 de Novembro de 2020 as 17:38

    Que Deus lhe dê um canto na glôria e dê consolação e conforto aos familiares.
    Esperava ouvir que todos os ex juventude MLSTP( mesmo os traidores do mesmo)estiveram presentes na cerimônia fúnebre do ADEUS do camarada Alcino Lima. Mas pelos vistos, só foram citados o Afonso Varela e o Marcelino Tavares…cadê o Gabriel Costa, outro jota MLSTP distinto na época,mas também TRAIÇOEIRO ao MLSTP como o seu camarada Varela. O que é feito dele?

  4. Seabra

    25 de Novembro de 2020 as 22:54

    Peço desculpa,corrijo. Trata-se do Alcino Pinto.

  5. Sotchi

    26 de Novembro de 2020 as 11:34

    Vi o Jorge na televisão a dizer que vai utilizar o dinheiro do fundo de koweit. Afinal Patrice e Américo não comeram o dinheiro? Esse dinheiro existe? Enfim muita mentira é hipocrisia. Política suja.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo