Sociedade

MP arquivou processo de 60 mil dólares envolvendo ex-ministros Elísio Teixeira e Afonso Varela

O leitor tem acesso ao despacho final de arquivamento do caso que envolve 60 mil dólares que a Agência Nacional de Petróleo pagou ao ex-ministro da Justiça Elísio Teixeira, que foi também assessor jurídico do ex PM Patrice Trovoada, numa alegada cumplicidade com o ex-Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Afonso Varela.

Da mesma forma o Téla Nón coloca a disposição do leitor, os artigos publicados em Dezembro do ano 2018, que relatavam o caso dos 6o mil dólares, e os documentos que provam as transacções financeiras realizadas, bem como as declarações nomeadamente da Ordem dos Advogados sobre a operação financeira realizada pela Agência Nacional de Petróleo. Transacção financeira realizada na altura sem o pagamento dos impostos devidos ao Estado.

Dados e factos para cada leitor interpretar e ficar elucidado sobre os 60 mil dólares financiados pela petrolífera Kosmos, a favor da Agência Nacional de Petróleo.

Primeiro a Nota de arquivamento do caso pela Procuradoria Geral da República :

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Segundo os artigos que relatam os factos da operação, considerada ilegal pela Ordem dos Advogados :

Escândalo numa “montagem” de 60 mil dólares pagos pela ANP

 

Agência facilitou fuga ao fisco no caso dos 60 mil dólares

Contradições da ANP no pagamento de 60 mil dólares a Elísio Teixeira

ANP reage contra o artigo dos 60 mil dólares

Caso 60 mil dólares da ANP – Ordem confirma que Elísio Teixeira não é advogado

 Abel Veiga
    12 comentários

12 comentários

  1. Pedro Costa

    4 de Julho de 2019 as 5:58

    Mais outro caso em que a culpa morre ou morrerá solteira. Neste país ninguém ou dificilmente alguém é culpada, principalmente dirigentes ou eis-dirigentes. Estes deveriam dar o exemplo e nestes casos a responsabilização deveria ser muito maior.
    O crime compensa e neste país não deveria haver tribunais! Para quê?

  2. Paulo Cruz

    4 de Julho de 2019 as 8:12

    Este Ministério Público é brincalhão. …. Teriam recebidos os 60.000 dólares ou receberam?

    Que receberam, já sabemos que sim. O que queremos saber é se receberam de forma legal? SE os procedimentos de atribuição é legal e justo, face ao serviço solicitado.

  3. Uau

    4 de Julho de 2019 as 8:37

    Já temos o ministério dos arquivamentos?

    • Deixa estar

      4 de Julho de 2019 as 13:39

      Deixa estar que há muitos países assim. Só se não arquivam coisas pequenas. Quando o bolo é grande dá pra comerem todos com um arquivamentozinho dos processos

  4. Fidel Castro

    4 de Julho de 2019 as 8:46

    O Kelve está a abusar de STP. MAIS DEIXÁ-LO…

  5. antonio luis

    4 de Julho de 2019 as 11:03

    Esse juiz deve estudar mais o direito..se o ministerio público arquiva tacitamente as medidas de coacção ficam extintas….nem é preciso ser especialista em direito para perceber isso……as pessoas sujam apenas para agradar os outros..É muito triste….

  6. EX

    4 de Julho de 2019 as 13:20

    MP e PGR da vergonha, arquivamento de casos, isso é uma aberração, para justiça. alguém que faça algo, assim desse jeito o PGR vai enfiar STP na lama e na vergonha

  7. original

    4 de Julho de 2019 as 14:01

    Este homem mete nojo.

  8. oi

    4 de Julho de 2019 as 14:58

    ooooo

  9. Metido a Besta

    4 de Julho de 2019 as 16:40

    MP de arquivamento dos processos. Tristeza para um Estado que paga um procurador que nao zela por seu interesses.

    Sao Tome , uma Pais pequeno, onde uma maioria sao conhecidos e amigos das patuscadas e almoços,jantares e as festas da fim da semana cujo em nome desta mordomia exercem actividade e nao na base da lei e a CR.

    MP em Portugal normalmente pronuncia e recorre contra decisao de juiz quando entendem que o arguido ficou beneficiado com a medida de coacao aplicado como foi

  10. Souza

    4 de Julho de 2019 as 18:13

    Se o dinheiro foi retalhado entre eles, de qualquer forma teria que arquivar o processo, todos tem culpa no cartório

  11. Descamisado

    5 de Julho de 2019 as 10:22

    Meus senhores. Ministério Público não tem competência de julgar alguém.Esta é matéria dos Tribunais.Está a olho nu com todos os detalhes os procedimentos anárquicos perpetado pelos senhores em causa O Ministério Público se manada para os Tribunais sem contemplações as pessoas que roubam,desviam ou furta um cacho de banana ou de matabala que também não é a prática mais correta saltar cerdado dos vizinhos como é possível tanto este valor de Estado desviado para contapessol dos dirigentes obrigando o Estado Santomense pagar com Juri. o Ministério Público manda arquvar o processo Que é da competência dos Tribunais como atrás havia dito. Os processos do senhor Américo Ramos bem como do senhor Patrice Trovoada ainda não foram julgados pelo Tribunal. Muita coincidência de mais noutros processos em que o Ministério Público manada arquiva,nomeadamente Afonso Varela Elísio Teixeira, Emídio Lima e de mais colarinhos brancos (Guê Gôdo)(Gente Pezada, Gente Grande)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo